Bem Resolvida

Jogar o buquê de noiva: por que temos essa tradição?

Quando alguém encontra um parceiro que se identifica e agrega na sua vida, que a faz sentir feliz e é uma boa companhia em todos os momentos, a primeira coisa que se pensa é em estar sempre junto com esse parceiro e, consequentemente, em casamento.

Há quem diga que maio é o mês das noivas, o melhor mês para casar ou que vai ajudar em um casamento mais feliz para os casais que se unem nesse mês. Mas para quem está esperando o “grande dia” há um tempo, com todo planejamento e ansiedade, todo mês do ano é o mês certo para casar, não é mesmo?

Final de ano chegando e, junto, vêm os feriados, as festas de Natal e de Ano Novo e muita gente escolhe essa época para juntar as escovas e poder aproveitar os dias de folga para a lua-de-mel também. Esse grande dia, às vezes, demora tanto para chegar e tem tanto detalhe para cuidar, que dá para esquecer um aqui ou ali. Mas uma coisa é impossível de esquecer: o buquê da noiva.

Vemos em todos os casamentos diversos tipos de buquês de flores. Uma variedade imensa, de acordo com a personalidade e gosto de cada noiva. No meio da festa, elas se desfazem deles, jogando o acessório para as convidadas solteiras. Mas você já parou para pensar o porquê de jogar esse buquê nas festas de casamento?

Confira, neste artigo, como surgiu a tradição de jogar o buquê de noiva e por que ela passou a ser um ritual em todos os tipos de casamentos. Vamos lá?

Veja também:

Vestidos de noiva 2020: as principais tendências

Como surgiu a tradição?

Existem por aí diversos registros históricos falando sobre o buquê da noiva, sobre as flores que o compõem, estimando quando a tradição de jogar ele surgiu e o seu significado. Além disso, há explicações diferentes também para outros detalhes sobre esse ritual que, às vezes, pode mudar de região para região, mesmo sendo uma tradição mundial.

O fato é que o costume de jogar o buquê da noiva foi iniciado pelas noivas francesas, lá no século XIV, na Idade Média, com o significado de dar sorte para as amigas solteiras encontrarem um bom partido para casar logo em seguida. Isso porque, anteriormente, as solteiras das festas de casamento na França tinham o costume de cortar um pedaço do vestido da noiva para tentar “desencalhar”.

No entanto, no decorrer do tempo, não foi um costume muito interessante para as noivas que perdiam uma parte de um vestido tão especial nesse dia. Com o passar dos anos, essa tradição foi sendo muito aceita entre os casais que realizavam a cerimônia e, depois que os casamentos cristãos aderiram a esse costume, ele se popularizou de vez no mundo inteiro.

Veja também:

Penteados para madrinha de casamento 2020

Inovações na hora de jogar o buquê de noiva

O momento de jogar o buquê da noiva em uma festa de casamento é, algumas vezes, um dos mais esperados pelas amigas das noivas ou até pelas convidadas “penetras” solteiras que estiverem nela.

Além disso, atualmente, a tradição conta com as convidadas comprometidas também, considerando que, se a mesma pegar o buquê da noiva, o seu companheiro tem a obrigação de casar – uma forcinha a mais, não é? – e não pode ficar mais enrolando a moça.

Por isso, muitos homens comprometidos, mas que ainda não estão casados, têm um “pequeno” receio desse momento, principalmente se a sua companheira estiver de prontidão na fila para pegar o buquê. Além desse incremento dado à tradição das francesas, outros foram sendo adicionados pelas noivas ao longo dos anos nos casamentos, como, por exemplo:

O buquê de fitas

Nesse costume, ao invés de um buquê tradicional ser jogado para as convidadas, a noiva usa um buquê com várias fitas amarradas no apoio das mãos, onde cada amiga interessada em conseguir um partido e sair da “solteirice” segura na ponta de cada fita. Logo após, a noiva vai cortando as fitas do buquê, uma a uma, e, por fim, a convidada que estiver segurando a última fita é a sortuda e mais cotada a ser a próxima a casar.

O buquê de Santo Antônio

De início, podem ser citados dois jeitos de realizar esse costume: um sendo com um buquê tradicional, que tenha um Santo Antônio no meio das flores; e o outro com um buquê especial, feito inteiro com “Santos Antônio”, que, de maneira geral, é confeccionado em bonequinhos de pelúcia. Na festa, o buquê é jogado, como manda a tradição, e o seu significado é de abençoar a sortuda que conseguir pegá-lo no casamento.

Veja também:

Roupa de noivo: dicas para escolher o modelo ideal

O buquê falso

Assim como o vestido da noiva, o buquê é um item que tem muito significado dentro de um casamento e muitas noivas não ficam muito felizes em perdê-los para as amigas. Por isso, muitas delas estão preferindo fazer um buquê falso, exatamente para essa ocasião e, assim, conseguir preservar o seu verdadeiro que a acompanhou no altar.

O buquê dividido

Foto: www.lucenafoto.com

Há relatos que esse momento pode gerar briga entre as amigas que não conseguiram pegar o buquê ou descontentamento entre as convidadas. Pensando nisso, algumas noivas estão optando por um buquê dividido, ou seja, um buquê com várias flores únicas que, quando unidas, se parecem com um buquê tradicional. No momento de jogá-lo, ele se separa e deixa uma flor para cada amiga solteira que estava esperando para recebê-lo.

A venda da noiva

Alguns casais estão aderindo a esse costume, onde a noiva fica no centro de um círculo formado pelas convidadas, é vendada e, então, girada algumas vezes, com o buquê na mão, para não correr o risco de marcar alguma amiga para recebê-lo. Logo em seguida, ela joga o buquê de maneira aleatória para a sortuda que estiver atrás.

Além dos citados aqui, há por aí tantos outros jeitos de jogar o buquê da noiva e continuar a tradição, que valem a pena a pesquisa. Além disso, vale a reinvenção, já que muitos casais estão inovando, cada vez mais, deixando esse momento único também.

Por ser um momento muito especial para os casais e necessitar de muito planejamento, tempo de espera, contando com a ansiedade e diversos sentimentos envolvidos, é fundamental que o casamento seja um momento muito feliz e divertido para todos que participam.

Deixe seu comentário!