Bem Resolvida

8 dicas que vão te ajudar a conciliar casamento e filhos

Os filhos são preciosidades e bençãos que Deus dá para as mulheres. Desde pequenas elas expressam o desejo de ser mães em suas brincadeiras com bonecas. 

Mas, um dia esse sonho se torna realidade. E agora? Como conciliar casamento e filhos? É isso que vamos te responder neste artigo. Siga as dicas:

1 – Agora somos pais

Este vínculo dos pais com os filhos não acontece da mesma forma com o pai e com a mãe. A mãe já tem esse vínculo afetivo desde a gravidez, mas alguns pais só vão sentir isso depois que pegarem o bebê no colo.

Por isso, é importante que a futura mamãe esteja sempre incentivando o pai da criança a estar presente durante a gravidez. Acompanhando desde a primeira ecografia até o dia do tão esperado parto.

Isso vai causar menos impacto na relação do casal, fortalecendo ainda mais o vínculo em família após o nascimento do bebê. O orgulho do filhote nos braços vai ser uma satisfação segura e não medo do que vai acontecer amanhã.

Um filho deve mudar a rotina entre casal e não o sentimento da mulher com o marido ou vice-versa.

2 – Dividindo tarefas

O filho(a) foi feito por vocês dois, isto quer dizer que ambos devem ajudar nos cuidados com ele(a) desde o banho, como trocar fraldas e etc… E isso deve estender-se também com o crescimento do filho(a).

É de praxe a maior parte das tarefas serem delegadas à mãe, mas tem coisas que o pai deve ajudar para não sobrecarregar tanto ela. A ajuda mútua vai trazer um clima equilibrado para o bebê crescer saudável, sem estresse para ambas as partes.

Hoje em dia não existe mais aquele preconceito de que só a mãe que deve cuidar do filho, ela não fez ele sozinha, não é espertinho?! Tem pais que dão conta do recado e se duvidar, até melhor que as próprias mãe!

Veja também:

7 dicas para fazer a lista de compras para o supermercado e facilitar a rotina!

3 – Tempo para o casal

É certo que os filhos, quando pequenos, tomam muito o tempo dos pais. Mas, quando eles estiverem dormindo ou na casa dos avós, aproveite o momento para pôr o papo em dia com seu amor, sem falar dos filhos.

É essencial que o casal não abra mão do tempinho juntos. Um recadinho de amor, um convite para namorar mais tarde, tudo vale a pena para não deixar sumir o romantismo e afeto da relação por causa do cuidado com os filhos.

Depois que o baby crescer um pouquinho, deixe ele meio período com a vovó e vão em um parque ou ao shopping fazer um lanche. Porque antes de serem pais do bebê, vocês são um casal que ainda se amam e precisam de atenção um do outro.

4 -Sem brigas

Com um bebê tão frágil precisando dos cuidados de pais de primeira viagem, isso pode assustar e provocar nervosismo entre o casal, o que pode gerar muitos desentendimentos.

Respire fundo, conte até dez antes de qualquer palavra ou gesto, pois vocês estão nessa juntos e não tem para onde correr. Quando tudo se acalmar, abram-se um com o outro sobre seus medos, angústias e incerteza para juntos, encontrarem uma solução para o problema.

5 – Cuidando da saúde

Com tanta mistura de emoções e muita tensão, os dias vão se passando e sua saúde vai sendo deixada para trás. Se você perceber que está irritado(a) acima do normal com toda esta nova dinâmica de ter um novo membro na família, ou está muito esgotado(a), é hora de verificar.

Vá ao médico por precaução, não seria nada bom você adoecer justamente agora em que seu cônjuge e bebê precisam tanto de você. O estresse, além de não fazer bem para o casal, também acaba passando toda essa energia ruim para a criança.

Este pedacinho do céu na vida de vocês veio para somar e não dividir. Basta o casal achar o equilíbrio emocional e físico, que tudo se torna mais leve.

Veja também:

Perguntas para o namorado: veja 90 ideias para fortalecer o amor!

6 – Tudo é compreensão

Depois do nascimento do bebê, a mamãe fica mais sensível em relação ao seu estado psicológico e o marido precisa ficar atento e ser paciente, já que agora ele, além de trabalhar, não tem mais a atenção da esposa como antes.

É tudo uma questão de compreender a necessidade do outro e tentar conciliar um tempo especial para isso. Se o filho toma 99% do seu tempo, deixe o 1% para o seu cônjuge. Se você fizer isto com todo amor e dedicação, a situação se torna mais suportável e maleável.

7 – Sem comparação

O relacionamento de vocês como casal é único e muito pessoal. Da mesma forma é o filho(a) de vocês. Por isso, em meio ao cansaço, estresse e falta de sono por noites a fio revezando entre o você e seu companheiro(a) para cuidar do bebê, não faça comparações.

Não se compare com a vizinha, tia, prima, colega de trabalho ou com quem quer que seja. Cada um tem seu jeito de lidar com o mundo e com tudo que gira à sua volta, se comparar com os outros com certeza vai te deixar mais estressado(a)do que já está.

8 – Palpite

Cuidado com os parentes e amigos palpiteiros com a situação da saúde do bebê ou com opiniões sobre o seu relacionamento nesta fase de crise, se houver.

Falar até papagaio fala e muito bem. Por mais difícil que seja, não compartilhe tudo que acontece entre você, seu cônjuge e o bebê. Tem coisas que são intimidade da nova família que se formou. Muita das vezes palpites errados em horas frágeis, pode resultar em problemas.

Sempre pondere bem no que você escuta. Deixe seu companheiro(a) ciente de toda a situação, pois se acaso algo der errado, vocês vão saber o que fazer para resolver.

Ajuda dos avós é sempre bem-vinda, pois eles tem mais experiência de vida e com filhos, mas não deixem que eles tomem todas as decisões por vocês.Obviamente eles desejam isso, mas existem coisas que cabe ao casal decidir.

Veja também:

7 dicas para fazer a lista de compras para o supermercado e facilitar a rotina!

Deixe seu comentário!