Bem Resolvida
Como clarear a vagina?

Como clarear a vagina? 5 dicas infalíveis para melhorar a aparência da região íntima!

Chegou o verão e você está com vergonha de usar biquíni, minissaia e shorts por conta da virilha e região íntima mais escura? Então, chegou ao post certo! No nosso artigo de hoje, você vai aprender como clarear a vagina com várias dicas e receitas caseiras para apostar, renovar a aparência da região íntima e sair de casa sem medo!

Mas calma aí! Antes de tudo, vale a pena esclarecer uma pequena confusão que as pessoas fazem em relação aos termos vulva e vagina, que são áreas da região íntima feminina bastante diferentes.

A vulva é a região externa do órgão genital feminino, onde ficam os pelos e os pequenos e grandes lábios, enquanto a vagina se trata da região interna das partes íntimas da mulher, responsável por fazer a ligação entre a vulva e o colo do útero e, também, por receber o pênis durante uma relação sexual do tipo heterossexual.

Por isso, podemos concluir que, apesar de muitas mulheres pesquisarem e tentarem achar respostas para resolver o problema a partir do termo “como clarear a vagina”, motivo pelo qual decidimos escrever esse post com várias dicas sobre o assunto, a verdade é que, na realidade, a intenção é buscar formas de clarear a vulva e a região da virilha para aproveitar os dias mais quentes do ano sem receio!

Você também sofre com esse problema e quer saber como tratá-lo? Então, continue de olho nos próximos parágrafos!

O que causa o escurecimento da vagina?

Como clarear a vagina?

Esta é uma pergunta que aparece cada vez com frequência nos consultórios dermatológicos e clínicas de estética pelo país. Afinal, muitas mulheres estão saindo em busca de tratamentos que visem melhorar a aparência da região íntima, sejam por meio de procedimentos estéticos ou receitas caseiras, para levantar a autoestima, uma vez que essa condição traz bastante incômodo e costuma impactar de maneira negativa a autoconfiança da mulher, inclusive no que diz respeito a sua vida sexual.

E ao contrário do que muitas pessoas pensam, o escurecimento da vulva e outras partes íntimas femininas, como ânus e virilha, nada tem a ver com falta de higiene, frequência nas relações sexuais ou falta de cuidados com a pele. Na realidade, a chamada hiperpigmentação da região íntima da mulher está relacionada à alta concentração de melanina na pele local, que, por sua vez, pode ter sido originada pelos seguintes motivos:

Gravidez

O escurecimento da região íntima pode ser ocasionado durante a gravidez, uma vez que o corpo da mulher passa por uma série de alterações hormonais durante este período. A alta carga de hormônios estimula a produção e acúmulo de melanina na vulva e vagina, causando o escurecimento da pele nesta região.

Obesidade

Por causa também das várias alterações hormonais que acontecem no corpo, o sobrepeso também costuma estimular a hiperpigmentação da pele na região íntima.

Contraceptivos hormonais

Tomar contraceptivos hormonais também pode provocar alterações hormonais que aumentam a produção de melanina e hiperpigmentam as nossas partes íntimas.

Atrito e fricção

Usar roupas muito apertadas no corpo, ainda mais se você estiver com sobrepeso, pode causar atrito e fricção da pele na região íntima e causar o escurecimento da mesma.

Depilação frequente

A depilação frequente da região pubiana, especialmente aquela feita com cera quente ou lâmina, pode deixar a pele nessa área sensível, além causar pelos encravados. Esses pelos inflamam e favorecem o escurecimento da derma. Além disso, a lâmina também pode provocar irritação e vermelhidão na região íntima, ocasionando na hiperpigmentação da pele.

Inflamações e infecções

Quando a pele da região íntima da mulher sofre com infecções ou inflamações, a área também pode ficar escurecida.

Doenças

Algumas enfermidades, tais como distúrbios do fígado, diabetes, doenças dermatológicas, doença de Addison, doenças hereditárias e doenças endocrinológicas também podem causar a maior concentração de melanina na região íntima.

Envelhecimento

À medida que vamos envelhecendo, também é normal que a pele das nossas partes íntimas escureçam com o tempo, devido às células mortas que vão se acumulando e ressecando a pele.

Medicamentos, metais e outras substâncias químicas

Fazer uso de medicamentos, metais e outras substâncias químicas, seja por via tópica ou oral, também pode causar o escurecimento da região íntima feminina. Alguns deles são: medicamentos antimaláricos, hidroquinona, amiodarona, antibióticos tetraciclinas, medicamentos para quimioterapia, antidepressivos tricíclicos, fenotiazinas, além de metais pesados, como ouro, prata e mercúrio.

Como prevenir o problema?

Como clarear a vagina?

Infelizmente, ainda não existem maneiras conhecidas de prevenir o escurecimento da vagina e região íntima. Isso porque, como explicamos anteriormente, a condição acontece a partir da produção e acúmulo de melanina na área, que, por sua vez, pode ter sido ocasionada por vários motivos relacionados diretamente a fatores naturais e hormonais.

No entanto, já surgiram no mercado de estética vários tratamentos tecnológicos que ajudam a clarear a vagina, a virilha e o ânus, que não são invasivos e são super acessíveis. Além disso, uma boa mudança de hábitos, associada à receitas caseiras fáceis e baratinhas, que vamos ensinar mais à frente nesse post, é possível conseguir o clareamento da vagina e região íntima.

Por isso, comece evitando o uso de roupas muito apertadas no corpo ou aquelas com tecidos muito grossos. Se você gosta desse estilo, opte por usá-las esporadicamente, em ocasiões específicas, e não frequentemente no dia a dia.

A mesma dica vale para roupas íntimas muito apertadas. Sendo assim, aposte em peças sem elásticos e feitas de tecidos sintéticos, pois além de pouco confortáveis, ainda dificultam a respiração da pele.

A frequência na depilação da região íntima também influencia diretamente no clareamento da vagina e área pubiana. Por isso, além de procurar outras alternativas à lâmina e cera para remover os pelos da região, o ideal é, pelo menos, diminuir a frequência da depilação, caso não seja possível utilizar outros métodos depilatórios.

Outra dica é apostar na depilação definitiva, para evitar irritando a pele frequentemente, e evitar expor a área depilada ao sol.

Como clarear a vagina? Veja 5 tratamentos estéticos eficientes e acessíveis!

Como clarear a vagina?

Apesar de parecer o fim do mundo, especialmente para as mulheres mais vaidosas, a vagina escurecida não é considerada um problema de saúde, apenas estético.

Portanto, se a hiperpigmentação da região íntima não te incomoda, especialmente se não acompanha nenhum outro sintoma desagradável, tais como dor, irritação, coceira, mau odor, secreção ou qualquer outro desconforto), não há necessidade de buscar ajuda médica.

Agora, se você acha que a região íntima escurecida afeta a sua autoestima, a ponto de você se sentir privada de momentos de lazer e prazer – afetando, inclusive, o sexo -, procure a ajuda em um consultório estético para apostar em um dos seguintes procedimentos estéticos:

1 – Peeling genital e anal

Esse procedimento, como o próprio nome já diz, ajuda a clarear a região íntima, incluindo vulva e ânus, a partir do chamado peeling químico, que é feito através da mistura dos ácidos mandélico, retinoico e glicólico. A substância vai provocar a despigmentação da área genital, desde a virilha até os lábios vaginais e região anal.

O procedimento é feito a partir de três à seis sessões, de 45 minutos, sendo recomendado dar um intervalo entre cada de, pelo menos, 30 dias. Além disso, durante o tratamento, pelo menos nos três primeiros dias depois de cada sessão, é indicado evitar relações sexuais. Ainda, mulheres com histórico alérgico a algum dos ácidos utilizados no peeling químico também devem evitar essa opção de clareamento da vaginal.

2 – Fotodepilação íntima

A fotodepilação é um procedimento feito a partir de um aparelho que emite luz pulsada com ponteira especial. Cada disparo do aparelho alcança os bulbos capilares na região genital, eliminando completamente os pelos encravados – que também são responsáveis pelo escurecimento da vagina – e evitando o crescimento de novos.

Portanto, esse procedimento é mais recomendado para mulheres que sofrem com pelos encravados na área íntima ou, ainda, que estão em busca de uma solução definitiva para a depilação, com o intuito de evitar a hiperpigmentação da região íntima por causa de lâminas ou ceras.

Para apostar nos resultados clareadores desse procedimento, é preciso fazer de seis à dez sessões, com intervalo de 30 dias. Durante todo o período de tratamento, também é preciso evitar a exposição solar.

3 – Fotorejuvenescimento íntimo

Bem parecido com a fotodepilação, o fotorejuvenescimento íntimo também é feito a partir do aparelho de luz pulsada, que ajuda a clarear e estimular a produção de colágeno na região íntima. Como no procedimento anterior, os feixes de luz penetram nos bulbos capilares e quebram a chamada melanose, isto é, os pontos escuros causados pela hiperpigmentação, além de promoverem a renovação celular, devido à indução de colágeno.

O procedimento é mais recomendado para pessoas que desejam clarear a vagina e região íntima, mas possuem alguma sensibilidade a peelings químicos ou outros tipos de procedimentos.

Ele é feito através de seis sessões, com um intervalo de 30 dias entre cada uma. A duração é de uma hora para realizar o fotorejuvenescimento íntimo.

4 – Rejuvenescimento genital com laser fracionado

Já o rejuvenescimento genital com laser fracionado, como o nome já entrega, é realizado a partir de um aparelho de laser de CO² fracionado, mas com uma ponteira intravaginal, que causa uma retração do tecido e age na flacidez da região íntima. Sendo assim, é possível melhorar a aparência dos pequenos e grandes lábios, comprimindo o canal da vagina.

O rejuvenescimento genital é recomendado principalmente para mulheres que tiveram parto normal, que sofrem com a redução do tônus muscular vaginal, seja interno ou externo ou, ainda, que estejam chegando na menopausa.

Para realizar o procedimento, é preciso apostar em até três sessões, em média, dando um intervalo de 30 a 45 dias entre cada sessão. Além disso, é necessário evitar relações sexuais nos primeiros cinco dias após fazer o rejuvenescimento genital. Ainda, será necessário também de fazer uma revisão dois ou três anos depois do procedimento.

5 – Radiofrequência

A radiofrequência é um procedimento realizado através de um aparelho de frequência tripolar, responsável por emitir energia em forma de calor (40 graus), que causa uma retração do tecido e combate a flacidez da região genital externa. Esse processo ajuda a clarear os pequenos e grandes lábios também.

O procedimento estético de radiofrequência é recomendado para mulheres que sofrem com flacidez somente na parte externa da vagina, sem a necessidade de alterar o canal vaginal. Para isso, são necessárias de três à seis sessões, com um intervalo entre elas de, pelo menos, uma semana.

A principal vantagem de apostar em uma radiofrequência é que ela é indolor e, portanto, não requer o uso de anestesia. Ainda, não é preciso evitar relações sexuais enquanto faz o tratamento.

Receitas caseiras para clarear a vagina naturalmente e sem gastar dinheiro!

Como clarear a vagina?

Além de poder apostar nos procedimentos estéticos anteriores para clarear a vagina, também é possível combater o escurecimento de toda a região íntima a partir de receitas caseiras baratas e fáceis, que vão ajudar a deixar a área mais clarinha naturalmente e sem precisar gastar dinheiro.

Elas podem ser feitas a partir de ingredientes de baixo custo e que você pode encontrar aí na despensa da sua casa ou no supermercado facilmente. Porém, vale a pena ressaltar que todo clareamento da pele, independente se é químico ou natural, exige cuidados especiais após o procedimento, uma vez que a derma costuma ficar mais sensível.

Ainda, o ideal é que, durante o período de tratamento com as receitas caseiras para clarear a vagina, que vamos ensinar a seguir, você não exponha a área ao sol. Agora, mãos à obra! Vamos aprender a fazer cada uma delas:

1 – Como clarear a vagina com babosa

A babosa, planta medicinal conhecida por seus poderes cicatrizantes e regeneradores da pele, também pode ajudar a clarear a vagina e toda a região íntima tranquilamente. Na prática, ela vai atuar clareando a área íntima feminina e auxiliando na manutenção da sua tonalidade, além de reduzir os pelos pubianos.

Por isso, para apostar no clareamento da vagina com babosa, basta retirar o gel da babosa, em uma quantidade equivalente à duas colheres de sopa, e aplicar sobre a região desejada, massageando-a bem. Depois, é preciso aguardar cerca de 20 minutos até a babosa agir e, em seguida, enxaguar bem com água e sabonete, até eliminar todo o excesso do gel da planta.

Para obter melhores efeitos, a dica é repetir esse procedimento de duas à três vezes por semana ou até sentir que conseguiu alcançar o clareamento desejado. A babosa também pode ser utilizada para acalmar queimaduras, manter a derma hidratada, protegida de fungos e bactérias, além de deixá-la mais macia e equilibrada.

2 – Como clarear a vagina com pepino

A famosa máscara de pepino, que você já deve ter visto várias vezes nas mulheres que aparecem nos filmes com o rosto com máscara verde, também pode ser usada na região íntima para clarear a vagina.

Para apostar nessa receitinha caseira, basta descascar um pepino de tamanho médio e cortá-lo em pequenos pedaços. Em seguida, leve-os ao liquidificador e bata por alguns minutos, até conseguir uma pasta com consistência líquida e fina.

Depois, é só aplicar a pasta em toda a área íntima e massageá-la a partir de movimentos circulares. Aguarde o máximo de tempo possível até sentir que a pele absorveu os nutrientes. Lave normalmente em seguida. Você pode repetir esse tratamento natural para clarear a vagina de uma a duas vezes por dia, até sentir que obteve os resultados que deseja.

3 – Como clarear a vagina com bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um produto super barato e que você consegue encontrar facilmente em qualquer farmácia para te ajudar no clareamento da vagina. Ele vai auxiliar removendo as células mortas, regenerando os tecidos, descongestionando os poros, limpando a pele e, é claro, clareando a área pubiana.

Além de clarear a vagina com bicarbonato de sódio, você também pode protegê-la de bactérias e fungos. Para isso, basta misturar uma colher de chá de água ou leite de rosas com duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio e mexer bem, até obter uma textura pastosa e consistente.

Em seguida, é só aplicar a mistura na região íntima e deixá-la agir por cerca de 10 minutos. Após esse tempo, enxágue a área com água morna, até sentir que a mistura foi completamente removida da pele. Você pode repetir esse procedimento até duas vezes por semana.

4 – Como clarear a vagina com limão

O limão é um dos ingredientes mais usados em receitas caseiras para clarear a pele, e não poderia ser diferente com a derma da nossa região íntima.

O seu efeito se dá por conta do ácido presente na fruta, que é capaz de penetrar na camada superior da pele e equilibrar a sua tonalidade natural, além de remover células mortas, responsáveis pelo escurecimento da vagina.

Para utilizá-lo no clareamento vaginal, basta espremer o limão até obter um suco. Em seguida, será preciso embeber um pedaço de algodão para ajudar na aplicação do suco em toda a região pubiana. Aplique o algodão em movimentos circulares, esfregando-o na pele suavemente por alguns minutinhos.

Feito isso, deixe o suco do limão agir por, pelo menos, 20 minutos e, após esse período, enxague a pele como de costume.

5 – Como clarear a vagina com iogurte natural

Você também pode usar o iogurte natural para clarear a vagina e toda a região íntima, além de potencializar a hidratação da pele local e eliminar as células mortas, que são as principais causadoras do escurecimento da vagina.

Para isso, basta aplicar de uma à três colheres de sopa de iogurte natural na área pubiana, massageando-a bem, até sentir que a derma absorveu completamente o produto. Depois, deixe-o agir por, pelo menos, 20 minutos. Passado esse tempo, enxágue toda a região com água morna, lavando como de costume.

Você pode repetir esse procedimento 100% natural duas vezes por semana, até sentir que atingiu o resultado desejado.

E aí? Gostou de saber como clarear a vagina? Se esse artigo foi útil para você, compartilhe-o com as suas amigas.

Até a próxima!

Deixe seu comentário!