Bem Resolvida

Superstições de casamento: veja as melhores para dar sorte!

Com certeza, quem vai casar já ouviu algumas superstições de casamento populares por aí, como casar de branco, jogar arroz nos noivos e entrar com o pé direito na igreja. Estas e diversas outras superstições fazem parte de uma cultura e muita gente segue na maioria dos casamentos.

Não se sabe de onde elas vêm, mas só a ideia de trazer sorte ou azar no futuro faz com que muitos noivos sigam à risca as superstições. Organizamos uma lista com as principais superstições de casamento, para que você conheça os significados e não se esqueça de nenhuma quando o grande dia chegar. Confira!

Veja também:

Aprenda 9 simpatias para casar que funcionam de verdade!

Principais superstições de casamento para  trazer sorte

Vestido da noiva

Há diversas superstições sobre este objeto, que é tão admirado pelas noivas. Mas a principal delas é de que a noiva deve casar-se de branco, pois este gesto mostra a pureza e a virtude da mulher.

Para as mulheres solteiras, prender o nome na borda do vestido ou pisar levemente na cauda da noiva pode atrair um casamento. Uma superstição muito famosa é de que o noivo nunca pode ver o vestido da noiva antes do casamento, senão dá azar.

Veja também:

Vestidos de noiva 2020: as principais tendências

O noivo chega antes na igreja

E precisa entrar com o pé direito, para atrair boa sorte e duração na união. Além disso, a noiva deve entrar na igreja sem tropeçar ou cair, para assegurar uma vida plena e sem obstáculos para o casal.

Damas de honra

A tradição surgiu na Idade Média, mas se mantém até hoje. Servia para confundir os maus espíritos e impedi-los de chegar perto da noiva, pois não saberiam qual era a noiva certa, já que todas estariam vestidas da mesma forma.

Além desta superstição, ter uma dama que entra à frente da noiva jogando flores ou pétalas no tapete atrai fertilidade para o casamento.

As alianças de casamento

Deve ser usada no quarto dedo da mão esquerda. Essa é uma tradição vinda da Roma, pois acreditava-se que, neste dedo, passava uma veia chamada “vena amoris”, que estava ligada ao coração.

Por mais que nem todas as pessoas acreditem nesta superstição, a aliança do casamento é usada neste dedo até os dias de hoje.

Uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada, uma coisa azul

É uma tradição norte-americana que carrega muitos simbolismos. A coisa velha simboliza o passado, a nova o otimismo, a emprestada a felicidade partilhada entre o casal e a azul representa a felicidade e o amor duradouro e terno.

Veja também:

Drinks para casamento: 10 opções para animar a festa!

Chuva de arroz

Jogar arroz ou pétalas no casal transmite a eles uma vida longa, próspera, farta e cheia de coisas boas. Além disso, tocar nos noivos após a cerimônia atrai boa sorte, já que eles acabaram de ser abençoados.

Jogar o buquê

Uma superstição tradicional, onde a moça que pegar o buquê primeiro será agraciada com um matrimônio.

Saiba mais:

Jogar o buquê de noiva: por que temos essa tradição?

Bolo de casamento

 

Já reparou que os noivos sempre cortam o primeiro pedaço do bolo juntos? Pois é! A superstição diz que os noivos devem cortar o primeiro pedaço do bolo juntos, para garantir uma vida de partilha e união.

Além disso, guardar um pedaço de bolo para comer nas bodas de papel, ou seja, um ano após o casamento, atrai boa sorte para o casal. Também dizem que uma moça solteira que levar o pedaço do bolo de um casamento para sua casa e guardá-lo embaixo do travesseiro sonhará com seu futuro esposo.

Carregar a noiva no colo para a casa nova

E sem esquecer de entrar com o pé direito, como a tradição diz que a noiva não pode tropeçar ou cair na entrada da casa (nem na igreja), criou-se esta outra superstição.

Também acredita-se que entrar pela porta carregando a noiva nos braços espanta as más energias dos recém-casados.

Chuva e choro

Muitas pessoas ficam tristes quando chove no dia do casamento. Porém, a chuva no dia do matrimônio é um símbolo de fertilidade e limpeza, pois o casal que tiver sua celebração interrompida por uma chuva forte terá um filho de nove meses.

E se a noiva chorar no dia do casamento estará atraindo sorte e boas energias, pois simboliza que ela já derramou todas as lágrimas e não terá mais lágrimas para chorar durante a vida.

A gravata do noivo deve estar reta

Acredita-se que se a gravata do noivo estiver um pouco torta, ele será infiel. Esta crença nasceu porque alguns homens se encontravam com outras mulheres antes de seus casamentos, o que era um grande motivo para a gravata não estar bem alinhada.

A noiva não deve usar pérolas

Isso porque as pérolas representam lágrimas durante a vida de casado.

Ruídos e músicas x maus espíritos

Até hoje, em muitos países, e até mesmo no Brasil, é muito comum as pessoas fazerem caravanas atrás dos noivos para irem até o local da festa.

Durante o trajeto, são colocados atrás do carro músicas, latas, buzinas, itens que façam barulho, pois acredita-se que assim se espanta os maus espíritos e a má sorte.

Veja também:

Confira 12 ideias para decoração de casamento 2020

Segunda sim, terça não, sexta sim

Durante a Idade Média, cuidava-se dos mínimos detalhes do casamento para que se atraísse boa sorte. Os dias da semana possuíam representatividade nesta ocasião. As segundas representavam os dias de luta, que atraíam fertilidade e abundância para o casal.

As sextas-feiras eram dedicadas à deusa da beleza e do amor, Vênus, que assegurava o amor eterno ao casal. Porém, às terças-feiras acreditava-se que atraía más energias, já que havia um ditado falando o seguinte: “Na terça nem te case, nem da tua casa se afaste”, um refrão popular vindo da Roma antiga, pois terça-feira era o dia do Deus da Guerra.

O véu da noiva

É um elemento primordial em diversas culturas. Para muitos, representa juventude. Para outros, a pureza que será descoberta por seu marido.

Porém, para aqueles mais supersticiosos, o véu da noiva afasta os maus espíritos, a inveja ou ciúmes que pode despertar nos convidados.

Acreditar ou não nos rituais? Eis a questão! O que podemos assegurar realmente é que, quando há amor verdadeiro, as crenças populares são o de menos, mesmo que algumas sejam feitas sem nem percebermos. Boa sorte!

Deixe seu comentário!