Bem Resolvida

10 dicas para enfrentar as dificuldades do casamento

Casar é um sonho realizado. Um acontecimento natural na vida de qualquer pessoa, mas ter um amor e um companheiro(a) para o resto da vida ao seu lado, não é fácil. Aceitar as diferenças e amar mesmo assim é uma virtude.

Após o sim no altar, começa uma nova fase na vida do casal apaixonado. A adaptação é necessária para ter um casamento feliz, pois são novos costumes, as chamadas manias, os defeitos e qualidades de cada um. E o principal de tudo, diálogo e paciência é o essencial.

E nesta trajetória muitas dificuldades podem surgir, por isso neste artigo vamos falar um pouco mais sobre as dificuldades do casamento.

1 – Problemas financeiros

A mentalidade de cada um tem que mudar do “é meu” para o “é nosso”. Sabe aquela compra que você faria tranquilamente antes de casar, mas que agora vai aborrecer seu amor? Pois é… isso pode gerar discussão e ressentimentos.

É preciso fazer o planejamento de tudo, das contas mensais, viagens futuras e dinheiro para guardar na poupança. Após fazer todo este montante, cada um tem seu saldo individual, que pode ser gasto conforme a necessidade de cada um, sem gerar desconforto.

O casal agora é uma equipe que deve trabalhar para o bem estar e equilíbrio do casamento. E sabemos que a área financeira, se não for saudável, acaba com qualquer união.

Saber administrar o dinheiro para realizar o sonho de ter uma casa própria, um carro, guardar dinheiro para prevenção para quando vierem os filhos, é uma grande prova de amor.

Veja também:

7 dicas para fazer a lista de compras para o supermercado e facilitar a rotina!

2 – Os parentes

Tanto em um casamento que está começando agora como quando já moram juntos a bastante tempo, os parentes são um desafio psicológico. Como sempre o diálogo é o rei da pacificação.

Os parentes não têm o direito de interferir em seu casamento de tal maneira que prejudique o relacionamento com seu cônjuge. Conselhos e algumas providências são aceitáveis até o momento que não interfira em sua opinião.

O ideal é cada um conversar com calma com seus parentes e estabelecer limites, pois vocês agora são uma nova família. Aprender a se adaptar às situações que vão surgindo compete a vocês dois. Claro que ajuda é sempre bem vinda, mas de maneira moderada.

3 – Tempo e horários

Agora vocês vão passar mais tempo juntos, por mais que trabalhem o dia todo, a noite, finais de semana e férias, são todos de vocês.

O perigo disso, muita da vezes, é fazer com que o parceiro ou parceira fique manhoso(a) e até um tanto pegajoso, querendo controlar todos seus passos e implicar quando você quer sair sozinha(o) para fazer qualquer coisa.

Por isso, é saudável manter as amizades que você tinha antes do casamento e fazer atividades com eles. Não que você vai sair sozinho(a) com amigos para beber a noite inteira, pois bom senso é preciso.

Mas ir dar uma volta com um familiar ou amigo ou continuar na academia, não tem problema nenhum. Afinal de contas, no casamento deve existir fidelidade e confiança de ambos.

Converse com seu cônjuge e estipule um tempo individual. Assim, a liberdade de cada um será respeitada, o amor e confiança, só tende a aumentar.

4 – Pequenas coisas, grandes irritações

As conhecidas manias do seu amor, podem estar te irritando e se tornando até motivo de briga? Infelizmente ele ou ela já era assim antes de casar com você.

Tem coisas que podem mudar e outras não. Por isso, use estratégias para não focar mais nisso ou tente resolver de maneira a não causar atritos. Se distrair e focar o pensamento em outras coisas é uma ótima saída para isso.

Se já é a vigésima mês que você chama a atenção do bonitinho ou da bonitinha e nada acontece, o jeito é resolver de maneira que vocês não se estranhem não virando assim, uma bola de neve de problemas.

Veja também:

Perguntas para o namorado: veja 90 ideias para fortalecer o amor!

5 – Cuidando da casa

Mesmo que o casal já esteja morando junto há um bom tempo e só agora oficializaram a união no cartório e na igreja, acredite, é sentida uma diferença no relacionamento.

E um gatilho para gerar desavenças é o trabalho doméstico como lavar louças, tirar o lixo, passar pano no chão, passar o aspirador, que às vezes é feito só por uma pessoa.

Agora que moram juntos, o correto é a divisão de tarefas. O tal do ditado “ para bagunçar e sujar todos moram e na hora de limpar só eu moro aqui” em muitos casos, dá barraco na certa.

Dividam as tarefas, no começo pode ser chato mas depois vai se tornar um hábito de tal forma que você vai fazer sem se irritar e vai sobrar mais tempo para vocês.

8 – Continue se cuidando

É de praxe após um tempo de casado, o casal engordar e dar aquela relaxada tanto no corpo como nas roupas e arrumação da casa. Casar não significa ficar desleixado(a) e de qualquer jeito. Isso pode desanimar seu cônjuge e em casos extremos, ter até uma traição.

Busque fazer exercícios agradáveis como caminhar ou correr juntos em algum período do dia e não abandone o salão por completo. Tenha em mente que está se produzindo para seu amor, que vai entender imediatamente.

9 – Intimidade

A correria do dia a dia é tão grande e tantos problemas e situações para resolver que o sexo acaba perdendo a qualidade de frequência e tempo. Isso pode esfriar a relação de vocês.

Por isso, surpreenda seu amor, propondo um jantar romântico no fim de semana, com direito a uma maravilhosa noite de amor. Com certeza, isso vai reacender a chama da paixão e da cumplicidade entre vocês dois.

Veja também:

Pompoarismo: conheça mitos e verdades + benefícios

10 – Diversão

Quando estamos namorando, fazemos até uma programação para o mês inteiro de passeios no parque, ir ao cinema, uma noite romântica com jantar e afins, um fim de semana na praia… e agora que casou, os pombinhos só ficam em casa assistindo TV!

É hora de sair do comodismo! Curtir lugares diferentes e conhecer coisas diferentes vai trazer mais alegria, interação e satisfação no relacionamento. Adote a novidade!

Deixe seu comentário!